marcas
  • Home
  • Uncategorized
  • Reviravolta: Suposta indicação de Kátia Oliveira já é Projeto de Lei em tramitação na ALBA por solicitação de Eduardo Alencar
Uncategorized

Reviravolta: Suposta indicação de Kátia Oliveira já é Projeto de Lei em tramitação na ALBA por solicitação de Eduardo Alencar

Como já diria uma antiga expressão popular, a deputada estadual e primeira-dama da cidade de Simões Filho, Kátia Oliveira (MDB) deu um “verdadeiro tiro no pé”, ao indicar à Comissão da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA) a implantação do projeto “Casa Abrigo” no município, com a possibilidade de que a iniciativa se torne uma política pública e seja ampliada para todo o estado.

Conforme matéria publicada na última quarta-feira (26) pelo Tabuleiro Baiano, é de conhecimento de todos que o projeto inicial da “Casa Abrigo” destinado a acolher mulheres de todo o município, vitimas da violência ou cuja integridade física e/ou psicológica corra riscos de qualquer natureza, seja de autoria do vereador Sandro Moreira (PSL), que também se tornou Lei Municipal sancionada pelo prefeito Diógenes Tolentino desde abril de 2018.

Como pode ser constatada nos documentos abaixo anexados, a primeira versão do projeto foi protocolado junto a Câmara Municipal em 19/07/2017, com assinatura exclusiva do autor da matéria. Já a reiteração da solicitação, foi protocolada em 06/03/2018, onde consta também a subscrição do então presidente da Casa, Genivaldo Lima (DEM) e da vereadora, à época, Kátia Oliveira, que pediu para participar do projeto no dia da sua aprovação.

Não bastasse a contraversão da deputada, que fez questão de divulgar em toda a mídia da cidade que a construção da Casa Abrigo se deu apenas pelos encaminhamentos propostos durante audiência pública realizada em Simões Filho, no último mês de abril, para debater a violência contra a mulher sem se quer mencionar que o projeto já é lei no município, agora chega à redação do Tabuleiro a informação que, por solicitação do deputado estadual Eduardo Alencar (PSD), a iniciativa se tornará lei também no âmbito estadual.

Vale salientar que, a criação do Projeto de Lei do deputado Eduardo Alencar, com base na iniciativa do vereador Sandro Moreira e com o aval do mesmo foi devidamente adaptado e protocolado junto à Mesa Diretora da ALBA em 21/05/2019, sob o protocolo de nº 1561/2019, enquanto a indicação da deputada Kátia foi protocolada no último dia 18/06, sob o protocolo de nº 1923/2019.

Estaria a deputada desatualizada com relação aos trabalhos do legislativo estadual, uma vez que não tenha chego ao seu conhecimento a andamento do projeto reformulado pelo deputado Eduardo Alencar? Ou seria essa uma clara tentativa de assumir os méritos do projeto tão logo fosse sancionado pelo governador?

Também existe a hipótese de a deputada, de maneira equivocada está desprestigiando o seu próprio esposo e chefe do Executivo municipal, que sancionou a Lei que cria a Casa Abrigo em Simões Filho, mas, no entanto, nada fez para colocá-la em prática.

São apenas suposições ou ainda questionamentos sem respostas, contudo, fica como sugestão para a parlamentar e para todos os políticos da “Boa Terra” que se atenham para a construção de novas ideias, mais autênticas e de interesse do povo, ao invés de ficar batendo na mesma tecla e em um futuro próximo precisar brigar para assumir a paternidade, neste caso, maternidade

LEIA TAMBÉM

Lupi detona Bolsonaro: “Besta do Apocalipse”

Redação

“Um sonho realizado de alguém que dedicou a vida a cuidar do próximo”, diz governador sobre canonização de Irmã Dulce

Redação

Legislativo aprecia LOA 2020 em segunda e última votação na 26ª sessão ordinária nesta terça; confira a pauta

Redação

DEIXE UM COMENTÁRIO