marcas
  • Home
  • Bahia
  • Moradores de Mata de São João são obrigados a conviver na lama
Bahia Destaque

Moradores de Mata de São João são obrigados a conviver na lama

Danilo Guerreiro, morador de Mata de São João, enviou a redação do Bahia Política um vídeo feito por ele mesmo, mostrando a realidade e a desigualdade vivida pelos moradores do município. A rua da Bananeira fica na localidade de Açú da Torre, distante apenas 6 km de Praia do Forte, que é o principal vetor de turismo da cidade. Se o turista atravessar a pista, vai que que do outro lado a realidade é totalmente diferente.

Nossa equipe tentou contato com a assessoria de comunicação da prefeitura de Mata de São João, mas nossas ligações não foram atendidas nem retornadas até o fechamento desta matéria.

LEIA TAMBÉM

Auxílio emergencial: Caixa amplia horário de abertura de agências a partir desta segunda

Raniel

Zagueiro Marquinhos reconhece atuação ruim da seleção em Cingapura

Redação

9 de fevereiro de 2020 – 20:33 Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil A Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo notificou o Ministério da Saúde (MS) de mais um caso confirmado de coronavírus. O paciente, um homem de 32 anos, esteve na Itália e chegou ao Brasil na quinta-feira (27). Ele chegou acompanhado da mulher de Milão, na região da Lombardia. Ainda no voo usou máscara e a acompanhante não apresenta sintomas da doença. Até o momento, o Ministério da Saúde (MS) monitora 182 casos suspeitos e dois confirmados no país. Já foram descartados 71 casos. O paciente foi atendido no Hospital Israelita Albert Einstein na sexta-feira (28). Durante o atendimento o viajante relatou febre, tosse, dor de garganta, dor muscular e dor de cabeça. O quadro clínico foi considerado leve e estável. “A orientação foi de isolamento domiciliar, uma vez que o quadro clínico é leve e estável. O hospital adotou todas as medidas preventivas para transmissão por gotículas”, diz nota divulgada pelo ministério na noite de sábado (29). As secretarias estadual e municipal de saúde de São Paulo e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) procuram as pessoas que possam ter tido contato com o paciente durante o voo ou em outros locais.

Raniel

DEIXE UM COMENTÁRIO