marcas
  • Home
  • Destaque
  • Profissionais de saúde de Lauro de Freitas participam de capacitação para profilaxia antirrábica
Destaque Lauro de Freitas

Profissionais de saúde de Lauro de Freitas participam de capacitação para profilaxia antirrábica

Profissionais de sa�de de Lauro de Freitas participam de capacita��o para profilaxia antirr�bica

Mais de duzentos profissionais entre médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem da rede municipal e privada de saúde de Lauro de Freitas lotaram o auditório da Unime, nesta terça-feira (24), para o aprimoramento do manejo clínico da profilaxia antirrábica em casos de pessoas atacadas por cães e gatos ou ainda que tiveram contato com morcegos. Durante toda a manhã, a capacitação abordou o histórico da doença no país, formas de tratamento e cuidados, além de orientações sobre o preenchimento adequado das fichas de notificação da doença.

Durante o encontro, promovido pela Secretaria Municipal de Saúde (Sesa), foi apresentado aos profissionais o protocolo de profilaxia da raiva, ou seja, como o profissional de saúde deve proceder no atendimento ao paciente em casos de acidentes dessa natureza. “O profissionais deve saber, por exemplo, se a pessoa sofreu ou não o ataque ou ainda se teve contato com o animal agressor, quando deve ou não ministrar a vacina ou soro antirrábico ao paciente”, explicou o coordenador da Vigilância Epidemiológica (Viep) da Sesa, Daniel Assis. “Se o tratamento for realizado em tempo, a possibilidade de a pessoa desenvolver a doença é mínima. Nosso foco é manter nossos profissionais qualificados”, completou.

O atendimento antirrábico humano é composto por soro e vacina, além da observação do animal, se possível, e do paciente. O enfermeiro da Viep e palestrante, Lucas Meira, deu orientações sobre a ficha de classificação, que deve ser preenchida corretamente para ser identificada a complexidade do acidente para os primeiros socorros. “Primeira coisa após a mordedura de um animal é lavar o local com água e sabão para poder limpar das bactérias e procurar o atendimento médico para poder ser feito o atendimento, e de acordo com a avaliação do caso, se grave ou leve, se há necessidade de ser feito o soro ou só observação”, destacou.

A profilaxia inclui, além de um esquema de vacinações, a infusão de anticorpos que ajudam o organismo a combater o vírus da raiva. O assunto foi abordado pela médica de emergência Silvana Oliveira. A doença é considerada grave e pode provocar em muitos casos a morte do paciente. A capacitação segue nesta quarta-feira (25) com a mesma programação para profissionais de outras unidades.

LEIA TAMBÉM

Azul começa a operar rota Salvador-Aracaju

Redação

Vereador indica instalação de Sistema de Rastreamento por GPS em veículos oficiais de Simões Filho

Redação

Vereador, Orlando Amadeu acompanha as as obras do Tanque do coronel, ao lado do Prefeito Dinha.

Redação

DEIXE UM COMENTÁRIO