marcas
  • Home
  • Destaque
  • Profissionais de Saúde participam de Capacitação para Manejo Epidemiológico nas unidades de urgência e emergência
Destaque Lauro de Freitas

Profissionais de Saúde participam de Capacitação para Manejo Epidemiológico nas unidades de urgência e emergência

Mais de cem enfermeiros das unidades municipais de urgência e emergência, sanitaristas de núcleos de epidemiologia hospitalar e integrantes de unidade de saúde do setor privado de Lauro de Freitas, participaram nesta terça-feira (27) da Capacitação de Manejo Epidemiológico nas Unidades de Urgência e Emergência. A ação promovida pela Secretaria Municipal de Saúde (Sesa) foi realizada na Unime e abordou assuntos relacionados ao fluxos das notificações de agravos e o papel dos profissionais frente as notificações compulsórias.

De acordo com o coordenador da Vigilância Epidemiológica da Sesa, Daniel Assis, notificar e monitorar casos suspeitos e/ou confirmados de doenças de notificação compulsória é uma das formas de combater e prevenir grandes epidemias. “Os profissionais devem atuar sobre a regência de Portarias e Normativas do Ministério da Saúde. Esse treinamento tem o intuito de atualizá-los sobre as doenças que devem ser comunicadas e a importância disto. A notificação deve ser feita por profissionais de saúde ou qualquer cidadão, visando a adoção das medidas de controle pertinentes. Através da notificação vamos monitorar os casos, fazer avaliações, exames e evitar que a doença se espalhe, caso seja confirmada”, explicou.

Para que as ações de prevenção e combate às doenças de notificação compulsória sejam efetivas, Regina Coeli, superintendente de Vigilância em Saúde da Sesa, enfatiza que é essencial que os núcleos de vigilância comuniquem e repassem os dados e informações coletadas para Vigilância Epidemiológica do município (VIEP). “Munidos dessas informações podemos montar os planos de ação e prevenção. A partir daí, vamos investigar, fazer os exames necessários e se for preciso, realizaremos o acompanhamento deste paciente. Nossos esforços estão voltados na prevenção, no cuidado a saúde como um todo. As notificações dos agravos têm especificidades que precisam ser esclarecidas para os profissionais que estão na assistência, por isso estamos capacitando nossos enfermeiros”, salientou.

A Capacitação foi realizada durante dois dias – segunda-feira (26) e terça-feira (27) – com o mesmo conteúdo para profissionais de unidades distintas. Para a enfermeira Marli Moura, coordenadora do PA do Centro, o curso foi de estrema importância para alertar sobre a notificação. “Tirou muitas dúvidas que eu tinha em relação ao tema”, disse enquanto assistia a palestra da coordenadora do Núcleo de Epidemiologia do estado da Bahia, Livia Xavier, que parabenizou a iniciativa. “Trazer a equipe para discutir o fluxo de protocolos de Vigilância num cenário epidemiológico como o que vivemos é de grande relevância para o êxito do processo”, disse.

Comunicação

A ocorrência de suspeita ou confirmação de eventos de saúde pública, doenças e agravos listados na portaria do Ministério da Saúde, são de comunicação obrigatória à autoridade de saúde. Daniel ressalta que estas notificações geram recursos, que são aplicados na atenção básica do município, e podem ser investidos em melhorias, como aquisição de equipamentos e aplicação da rede de atendimentos

LEIA TAMBÉM

Projeto de Lei Orçamentária Anual para exercício 2020 é discutido em Simões Filho

Redação

Belo foi contratado por R$ 65 mil para fazer show no Complexo da Maré, diz defesa do cantor

Raniel

Covid-19: África do Sul suspende uso de vacina da Oxford

Raniel

DEIXE UM COMENTÁRIO