marcas
  • Home
  • Destaque
  • Bomba: TCM aceita denúncia contra prefeito de Simões Filho e inicia investigação para apurar prorrogação de contrato com a APMI
Destaque Simões Filho

Bomba: TCM aceita denúncia contra prefeito de Simões Filho e inicia investigação para apurar prorrogação de contrato com a APMI

Mais uma representação contra a Prefeitura de Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS) foi recebida pelos órgãos de fiscalização e pode gerar processo de improbidade administrativa para o prefeito Diógenes Tolentino (MDB), popularmente conhecido como Dinha.

De autoria do vereador e líder da bancada de oposição Sandro Moreira (PSL), desta vez, a denúncia baseia-se em possíveis irregularidades na prorrogação do contrato com a Associação de Proteção a Maternidade e a Infância (APMI), empresa que gerencia o Hospital Municipal.

Para entender o caso, é imprescindível saber que a APMI atua no município desde o ano de 2014, ainda na gestão do ex-prefeito Eduardo Alencar e teve o seu contrato estendido pelo prefeito atual por diversas vezes, completando no último dia 30/06 exatos 60 meses de serviços contínuos no município e é justamente neste ponto que o gestor simõesfilhense pode ter se atrapalhado.

No dia 11/06 /2019, foi publicado no Diário Oficial do Município (DOM) um parecer do Conselho de Gestão aprovando a prorrogação do prazo do contrato firmado com a APMI por mais 06 meses, para o período compreendido entre 01/07 a 29/12. No mesmo dia foi publicado no DOM a resolução nº 07/2019 do Conselho Municipal de Saúde, em que foi deliberado sobre a prorrogação do contrato da APMI.

Contudo, é de conhecimento da gestão municipal, através da Lei de Licitações 8.666/93, mais precisamente no artigo 57 que trata dos prazos de prestação de serviços contínuos que, a vigência desses contratos deve se limitar ao prazo de 60 meses, exceto em casos “excepcionais”.

Neste aspecto, para estender o contrato por mais 06 ou até 12 meses, o prefeito teria que justificar, através de processo administrativo, por qual motivo excepcional ou ocorrência grave e imprescindível o contrato da APMI deveria ser prorrogado. Mas, ao invés disso, Dinha imputou aos conselhos de Gestão e de Saúde a responsabilidade pela justificativa da prorrogação, sem nenhum fundamento jurídico para prática do Termo de Aditivo.

Ineficiência da Gestão Municipal

Em conversa com a redação do Tabuleiro Baiano, o autor da denúncia, vereador Sandro Moreira explicou que, em sua concepção, nada justifica o novo aditivo de contrato com a APMI, já que o prefeito teve tempo suficiente para realizar uma nova licitação e proceder com o contrato de forma legal.

 

“O prefeito está mais preocupado em gastar recursos públicos com propaganda e festa do que em dar bom exemplo de gestão pública eficiente. Poderia ter realizado os trâmites necessários e tempestivos para uma nova contratação por meio de licitação pública da empresa responsável pela gestão do hospital. É preocupante que o prefeito busque artifícios para burlar a Lei de Licitações e a efetiva competição entre licitantes”, disse Moreira.

Para Sandro, fica explicito que a atitude foi mais uma demonstração de falta de planejamento por parte da administração municipal, que pode resultar em prejuízos irreparáveis ao erário público.

“É inconcebível imaginar que a gestão municipal, após trinta meses, não sabia da data final do contrato ou não realizou planejamento estratégico para a saúde, e também não buscou na execução direta do serviço hospitalar uma alternativa ordinária para o problema, ao ponto de ser concebida uma prorrogação ‘excepcional da excepcional’ em poucos dias antes da data final”, completou o edil.

A denúncia protocolada por Sandro Moreira junto ao Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) já se tornou investigação, ao passo que, o órgão deverá acionar o Ministério Público para a abertura do inquérito, nos próximos dia

 

LEIA TAMBÉM

‘ACM Neto pode ser vice de Bolsonaro em 2022’, afirma Rodrigo Maia

Raniel

PDT se reúne na próxima semana para definir ‘plano B’ de eleições em Salvador

Raniel

FUI ELEITA VEREADORA COM O COMPROMISSO DE REPRESENTAR O MEU POVO, DE SER UMA VOZ EM DEFESA DA NOSSA SANTO AMARO PARA REIVINDICAR TUDO AQUILO QUE SEJA BENEFÍCO PARA A NOSSA CIDADE.

Raniel

DEIXE UM COMENTÁRIO