marcas
Destaque

Morre delegada Emília Blanco, coordenadora da Central de Flagrantes

Morreu, nesta quinta-feira (30), a delegada da Polícia Civil, Emília Blanco, coordenadora da Central de Flagrantes de Salvador. Informações que chegaram ao BNews dão conta de que a servidora pública estava internada desde esta quarta-feira (29), com complicações em seu estado de saúde, e acabou falecendo em decorrência de uma parada renal.

Leia mais:
Polícia Civil realiza operação para identificar envolvidos em furtos e roubos no Centro de Salvador

Polícia Civil lança operação para combater crimes contra idosos na Bahia

Emília faleceu aos 71 anos de idade, dos quais 35 foram dedicados aos trabalhos na Polícia Civil da Bahia.

Procurada pela reportagem, a assessoria de comunicação da Polícia Civil confirmou a morte da delegada.

A cerimonia de sepultamento será realizada no cemitério Jardim da Saudade, nesta sexta (31), às 11:00h.

Confira nota na íntegra:
“Com imensa consternação, a Polícia Civil da Bahia lamenta informar o falecimento da delegada Emília Margarida Blanco de Oliveira, coordenadora da Central de Flagrantes, ocorrida na manhã desta quinta-feira (30), em Salvador. Ela foi vítima de complicações decorrentes de uma forte gripe.

Drª. Emília Blanco iniciou a carreira na Polícia Civil em 1986, na Delegacia de Furtos e Roubos. Posteriormente, passou pela 6ª Delegacia Territorial (DT/Brotas), pela 12ª DT (Itapuã), pela 3ª DT (Bonfim). Ela também foi titular da Divisão de Controle de Hospedagem e Diversões Pública (DCHDP), da Delegacia de Homicídios, foi coordenadora do Centro de Documentação e Estatística (Cedep), Chefe de Gabinete da Secretaria da Segurança Pública e Delegada-Geral Adjunta da Polícia Civil.

Ela ainda assumiu a direção do Departamento de Crimes Contra o Patrimônio e, em 2018, passou a coordenar a Central de Flagrantes, onde permanecia.

A delegada também foi homenageada na Câmara Municipal de Salvador, em 1990, pelo excelente trabalho realizado como titular da DT de Brotas, fez parte do Conselho Deliberativo do Programa de Assistência a Vítimas da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos e foi agraciada com a Medalha do Magistério Policial 2009, pela Secretaria da Segurança Pública.

Ela, que sempre foi querida por todos onde passou, deixou marcas entre os colegas. A Delegada-Geral da Polícia Civil, Heloisa Campos de Brito, relembra essa trajetória. “Drª. Emília Blanco foi um ícone. Uma daquelas profissionais que representam toda uma geração. Quando me tornei delegada, ela já tinha quase dez anos de contribuição a essa instituição que me deu tudo na vida. Como precursora das conquistas femininas nas forças de segurança, ela abriu as portas para que jovens mulheres como eu chegassem”, disse.

A delegada era casada e deixa três filhos e seis netos. A toda a família e amigos, a Delegada-Geral da Polícia Civil da Bahia estende as condolências e une-se no luto”.

Siga o BNews no Google Notícias e receba as principais notícias do dia em primeira mão

LEIA TAMBÉM

Otto se antecipa e reforça que pretende disputar reeleição ao Senado em 2022

Raniel

Caixa começa a pagar Auxílio Brasil com valor mínimo de R$ 400

Raniel

Ministros pedem orações para Bolsonaro, que está internado

Raniel

DEIXE UM COMENTÁRIO