marcas
  • Home
  • Destaque
  • Profissionais de Saúde participam de Capacitação para Manejo Epidemiológico nas unidades de urgência e emergência
Destaque Lauro de Freitas

Profissionais de Saúde participam de Capacitação para Manejo Epidemiológico nas unidades de urgência e emergência

Mais de cem enfermeiros das unidades municipais de urgência e emergência, sanitaristas de núcleos de epidemiologia hospitalar e integrantes de unidade de saúde do setor privado de Lauro de Freitas, participaram nesta terça-feira (27) da Capacitação de Manejo Epidemiológico nas Unidades de Urgência e Emergência. A ação promovida pela Secretaria Municipal de Saúde (Sesa) foi realizada na Unime e abordou assuntos relacionados ao fluxos das notificações de agravos e o papel dos profissionais frente as notificações compulsórias.

De acordo com o coordenador da Vigilância Epidemiológica da Sesa, Daniel Assis, notificar e monitorar casos suspeitos e/ou confirmados de doenças de notificação compulsória é uma das formas de combater e prevenir grandes epidemias. “Os profissionais devem atuar sobre a regência de Portarias e Normativas do Ministério da Saúde. Esse treinamento tem o intuito de atualizá-los sobre as doenças que devem ser comunicadas e a importância disto. A notificação deve ser feita por profissionais de saúde ou qualquer cidadão, visando a adoção das medidas de controle pertinentes. Através da notificação vamos monitorar os casos, fazer avaliações, exames e evitar que a doença se espalhe, caso seja confirmada”, explicou.

Para que as ações de prevenção e combate às doenças de notificação compulsória sejam efetivas, Regina Coeli, superintendente de Vigilância em Saúde da Sesa, enfatiza que é essencial que os núcleos de vigilância comuniquem e repassem os dados e informações coletadas para Vigilância Epidemiológica do município (VIEP). “Munidos dessas informações podemos montar os planos de ação e prevenção. A partir daí, vamos investigar, fazer os exames necessários e se for preciso, realizaremos o acompanhamento deste paciente. Nossos esforços estão voltados na prevenção, no cuidado a saúde como um todo. As notificações dos agravos têm especificidades que precisam ser esclarecidas para os profissionais que estão na assistência, por isso estamos capacitando nossos enfermeiros”, salientou.

A Capacitação foi realizada durante dois dias – segunda-feira (26) e terça-feira (27) – com o mesmo conteúdo para profissionais de unidades distintas. Para a enfermeira Marli Moura, coordenadora do PA do Centro, o curso foi de estrema importância para alertar sobre a notificação. “Tirou muitas dúvidas que eu tinha em relação ao tema”, disse enquanto assistia a palestra da coordenadora do Núcleo de Epidemiologia do estado da Bahia, Livia Xavier, que parabenizou a iniciativa. “Trazer a equipe para discutir o fluxo de protocolos de Vigilância num cenário epidemiológico como o que vivemos é de grande relevância para o êxito do processo”, disse.

Comunicação

A ocorrência de suspeita ou confirmação de eventos de saúde pública, doenças e agravos listados na portaria do Ministério da Saúde, são de comunicação obrigatória à autoridade de saúde. Daniel ressalta que estas notificações geram recursos, que são aplicados na atenção básica do município, e podem ser investidos em melhorias, como aquisição de equipamentos e aplicação da rede de atendimentos

LEIA TAMBÉM

Kannário acusa guarnição da PM de agredir foliões

Raniel

Atletas de Simões Filho buscam patrocínio para competição de Karatê

Redação

Deputado Samuel Júnior move ação judicial contra Netflix no Brasil

Raniel

DEIXE UM COMENTÁRIO